Onde está Deus quando sofremos?

06/08/2020

Por: Victor Verruck, Capelão clínico em Assunção – Paraguai.

Beirute, Líbano. Terça-feira 04 de agosto. Todos acompanhamos espantados as imagens da trágica explosão, em vários ângulos, mostrando pessoas em situação de desespero. Em meio a tragédias como esta, muitas vezes escutamos ou até mesmo perguntamos: “Por que Deus permite tanto sofrimento? Por que Deus não acaba com essa dor das pessoas?”

O sofrimento pode vir de uma explosão, de uma Pandemia como estamos vivendo hoje, de um incêndio, de um ato terrorista, de uma briga de torcidas rivais, de um terremoto, de uma doença, da perda do emprego. E Deus, onde está em meio a tudo isso?

O rei Davi, na Bíblia, mostra a resposta para essa pergunta. Ele diz que Deus vê e percebe o sofrimento e a tristeza, e sempre está disposto a ajudar. Deus está sempre pronto para ajudar. Ele oferece esperança, um futuro e um mundo novo. Mas, na maioria das vezes, queremos algo mais.

Podemos ver muitas situações de sofrimento na Bíblia. Mas, quando e por que esse sofrimento entrou na vida do ser humano? O sofrimento começou em Gênesis 3.6, quando “a mulher viu que a árvore era bonita e que as suas frutas eram boas de se comer. E ela pensou como seria bom ter entendimento. Aí apanhou uma fruta e comeu; e deu ao seu marido, e ele também comeu.”

Sabemos que a resposta de Vivenciar.net para os momentos de crises está fundamentada em Cristo e em seu amor para conosco. Isto fica claro quando lemos em 1João 3.16-18 o seguinte texto: “Sabemos o que é o amor por causa disto: Cristo deu a sua vida por nós. Por isso nós também devemos dar a nossa vida pelos nossos irmãos.”

Muitas das medidas adotadas – ou não adotadas, pelos governos em tempos de Pandemia estão afetando diretamente a nossa vida, gerando ansiedade, medo e muita preocupação sobre o futuro.

“Podemos ignorar até mesmo o prazer, mas o sofrimento insiste em ser notado. Deus sussurra em nossos ouvidos por meio de nosso prazer, fala-nos mediante nossa consciência, mas clama em alta voz por intermédio de nossa dor; este é seu megafone para despertar o homem surdo.” (C.S. Lewis).

Com a Pandemia, talvez Deus esteja gritando ao meu, ao seu ouvido. Ele está chamando. Assim como Jesus chamou seus doze apóstolos, hoje podemos sentir em nossos corações que Cristo nos chama a cada um pelo nome, e pede que sejamos seus discípulos; que falemos de seu amor a nossos amigos e familiares, que demos testemunho com nossas vidas, pois fomos chamados e escolhidos para uma tarefa imensa: falar do Reino de Deus às pessoas.

A pergunta “Onde está Deus na Pandemia, na tragédia?” deve dar lugar a “O que podemos aprender com isso? O que Deus está querendo nos dizer?” O Covid19 escancarou a nossa fragilidade, nossa vulnerabilidade, a nossa mortalidade.

Veja o que Jesus fez quando estava andando sobre as águas e seu discípulo Pedro quis acompanhá-lo. Pedro começou a se afogar e Jesus estendeu sua mão para ajudar. Ele não ficou motivando ou recriminando Pedro. Ele imediatamente o ajudou. Ele perguntou a Pedro: “Por que você duvidou?” mas não foi uma bronca e, sim, um alento, uma lembrança de que não precisamos duvidar.

Por que duvidar? Lembre sempre que Jesus sempre pode e quer cuidar de você, mesmo em momentos de dor.