Sempre é melhor viver!

24/09/2020

Extraído do livrete “Siempre es mejor vivir” de Lutheran Hour Ministries, adaptado por Zuli Crespo – CPTLN Panamá.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, quase 1 milhão de pessoas morrem por ano em decorrência do suicídio, que é a principal causa de morte em pessoas entre 15 e 29 anos de idade. O suicídio não distingue raça, crença ou nível social.

Isso nos permite ver que, por trás de toda esta situação, existem pessoas que desejam se livrar de sua dor e da sua angústia diante de problemas que parecem não ter mais solução. São levadas a crer que ninguém se importa com o que está se passando. Ao sentir que não têm mais o afeto sincero de outras pessoas próximas, podem perder a vontade de viver, pois ficam aterrorizadas com a ideia de que terão de continuar sua vida sozinhas e sem apoio.

É verdade que a vida tem muitos momentos ruins. Às vezes recuperamos as forças, em outros momentos nos sentimos fracos e chegamos até a pensar que Deus nos abandonou. Mas isso nunca vai acontecer. Deus não nos abandona.

Como pessoas que vivem em sociedade, somos chamados a trabalhar juntos para prevenir o suicídio, a sermos mensageiros de consolo e paz. Somos chamados a ser o amigo, o familiar amoroso que tantas pessoas precisam para ajudar a reencontrar o desejo de viver. É hora de sermos solidários, amorosos uns com os outros para compartilharmos nossas dores, nosso amor e nossa esperança. Assim estaremos seguindo o exemplo de Jesus, que demonstrava seu amor e compaixão com os que sofriam e estavam vulneráveis ao seu lado.

Em meio a tanta angústia, nem sempre conseguimos imaginar que Deus está, sim, presente em nossa vida, oferecendo sua mão forte e carinhosa, pois seu maior desejo é que tenhamos uma vida de paz e crescimento. Ainda que saibamos que os problemas sempre irão existir em nossa vida, contamos sempre com a força de Jesus para superá-los. Deus nos auxilia em nossos medos, angústias, depressão ou culpas. Ele se importa demais com os que choram, que sentem dor, frustração e desespero.

É isso que nos consola e deve nos animar a sempre seguir vivendo e apoiando aos outros com o amor do Pai Celeste.